Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Ultimas Atualizações
O CONVITE E A CONVERSÃO  (06-10-2018)
DESPERTAR PARA DEUS  (08-09-2018)
PROCURANDO UM AMIGO?  (07-08-2018)
SUPERANDO LIMITES  (07-08-2018)
VIVER  (07-08-2018)
RAIO DE LUZ  (07-08-2018)
EU, O NATAL E A BÍBLIA  (07-08-2018)
MINHA META
Qual sua meta para 2.018?
Arrumar um emprego
Voltar a estudar
Passar no vestibular
Comprar uma casa
Ser pvomovido na empresa
Realizar um sonho
Nâo tenho meta ainda
Ver Resultados

Rating: 2.7/5 (2168 votos)

ONLINE
1
Partilhe esta Página



 

 

 

 s

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


01 - AMIGO CALEB
01 - AMIGO CALEB

 

PEREIRA, AGOSTINHO JOSÉ

 

DA SILVA

 

Entrou na comunidade em

 

17/novembro/2011

 

facebook (clique no link)

 

 

 

 

 

           

          Nasci aos 03 de novembro de 1968, em Cardoso – SP.  Aos seis anos de idade perdi meu pai e no ano seguinte mudamos para São José do Rio Preto – SP, eu, minha mãe e meus dois irmãos, cidade em que moro até hoje, eu e meus irmãos.  Quando eu tinha 17 anos de idade meus irmãos se casarem, ficando somente eu e minha mãe.  Neste mesmo ano meu primeiro sonho foi tragado pelo destino traidor; abandonei a escola para trabalhar e sustentar a casa, pois neste tempo pagava aluguel e a única fonte de renda era o meu salário, minha mãe não era aposentada ainda.

            Meu sonho era ser professor.  Eu ia fazer o antigo magistério, que naquele tempo valia como um curso técnico que era feito junto com o 2º grau, que hoje é o ensino médio, mas devido o meu trabalho não foi possível, eu tive que abandonar os estudos.  Esse foi o primeiro golpe que o destino meu deu.  Isso me deixou muito triste porque foi um sonho que deixou de se realizar.  Aos 18 anos de idade eu dei o maior passo errado na minha vida, pois abandonei um bom emprego numa oficina mecânica para trabalhar como servente de pedreiro, daí minha vida foi cada dia mais para o fundo do poço.  A vida para mim se tornou um grande vazio, pois não conseguia entender por que estava neste mundo sofrendo.  Por que tanto sofrimento?  Por que...?

Nunca tinha resposta para minhas perguntas, até que comecei a buscar resposta no alcoolismo, mas só encontrei desastre.  Finalmente chegou um dia em que alguém bateu em minha porta me oferecendo um curso bíblico que seria ministrado numa tenda perto de casa e quem fizesse o curso sem perder nenhum dia, ganharia uma bíblia.  Eu me interessei pela bíblia, mesmo não conhecendo bíblia.  Nunca tinha pegado numa bíblia, mas me interessei em ganhar essa bíblia.  Comecei então a participar das reuniões que aconteciam todos os dias à noite.

            Como tinha problema com o alcoolismo, comecei a sentir vergonha de beber e depois ir à reunião.  Tomei então uma decisão de largar a bebida para frequentar as reuniões, pois queria ganhar a bíblia a qualquer custo.  Preferi abandonar tudo o que me era importante para ganhar a bíblia.

            Até hoje não consigo entender como alguém pode lutar tanto por uma simples bíblia, sendo que não conhecia nada de bíblia.  Se fosse para ganhar algo de grande valor, até que seria fácil entender, mas por uma bíblia.  Não era fácil sair do trabalho, chegar em casa, me preparar e ir nas reuniões todas as noites, pois no outro dia teria que levantar cedo novamente, mas eu fiz isso apenas por uma simples bíblia.

            Ao final do curso, que durou quarenta noites, eu finalmente ganhei a tão sonhada bíblia e aquele foi o momento mais feliz da minha vida, não só pelo fato de ter ganhado a bíblia, mas também porque eu agora era um homem transformado, já não era mais escravo do alcoolismo e nem de vicio algum.  Era agora um homem de fé, de esperança, alguém que acreditava em Deus.

 Mas a vida nem sempre é um mar de rosas, e mesmo que fosse, as rosas tem seus espinhos que são cruéis.  Toda aquela fé, todo aquele entusiasmo caiu por terra quando conheci uma jovem por quem jurei amar e me casar com ela, mas para isso tive que abandonar um sonho de infância, que era ser professor.  Já estava com tudo pronto para ir embora para um colégio interno em São Paulo, mas não tive coragem de deixar a pessoa a quem amava sofrendo para ir estudar.  Abandonei o sonho e me casei.  Naquele momento parece que o mundo desabou sobre mim, pois a comunidade a qual eu pertencia me crucificou e me condenaram pela decisão tomada.  Fui abandonado e desprezado por todos, mas não pela pessoa amada.

            Como eu poderia pensar no meu bem estar e deixar uma pessoa amada sofrendo?  Jamais eu faria isso.  Preferi pagar o mais alto preço por esta decisão de que abandonar alguém a quem amava de verdade.

            O tempo passou e quando tudo parecia estar entrando no acordo, mais uma vez o destino me apunhalou pelas costas.  Fui condenado por uma infecção no pé esquerdo, a qual me fez perdê-lo.  Foi quase um ano de sofrimento intenso, sem sair de casa, em cima de uma cama.  Quando finalmente melhorei, parecia que tudo se normalizaria, mas fui apunhalado covardemente pela comunidade a qual eu participava mais uma vez.  Por essa eu não esperava, pois já era membro da comunidade há sete anos e a amava muito.  Que facada dolorosa foi essa!  Eu chorei durante muito tempo quando me lembrava da covarde traição.  A dor mais forte que um ser humano pode sentir é a dor da traição, pois além da covardia da comunidade, a ironia dos familiares que eram contra a minha participação naquela comunidade.  Foram pedradas e mais pedradas.  Onde Deus está?  Perguntava eu, já que o tinha servido por sete anos, mas como o sol sempre volta a brilhar depois da tempestade, o sol voltou a brilhar na minha vida. 

Depois de mais de quinze anos de sofrimento, eu consegui colocar uma prótese, agora posso andar normal.  O que eu jamais esperava era que o ingrato destino fosse me golpear novamente com um golpe fatal.  Depois de dezenove anos de luta e sofrimento, agora já quase vencida a batalha, com as duas filhas casadas, dois netos lindos, eu fazia planos de viajar com minha esposa no próximo ano.  Iríamos visitar os parentes que estão distantes, mas o destino fez um plano diferente: levou ela para a vida eterna.  Que golpe doloroso!  Esse eu jamais esperava que fosse acontecer tão de repente! 

Mas não reclamo mais não, sei que tudo colabora para o bem daqueles que amam a Deus.  Meses depois dessa tão dolorosa perda, mais uma vez o destino me golpeou traiçoeiramente: sofri um acidente e fraturei o joelho esquerdo, bem o que eu usava a prótese.  Isso foi lamentável, pois depois de quase todas as batalhas vencidas, mais uma vez ter que voltar a estaca zero e começar tudo de novo, mas Deus sabe o que faz.  EU VOU VENCER EM NOME DE JESUS.

            Depois de todas essas batalhas eu senti que Deus me chamava para uma missão, mas não entendia qual era essa missão.  Depois de algum tempo eu comecei a entrar nos chats e percebi que muitas pessoas buscam ajuda online e comecei a falar de Deus para essas pessoas, percebi que elas ficavam animadas, felizes ao ouvir a palavra de Deus.  Daí tive a ideia de formar um grupo para levar ajuda a essas pessoas online, mas por duas vezes fracassei porque as pessoas não levaram o assunto a sério, mas pela terceira vez o trabalho começou a render frutos, depois que eu encontrei a amiga LU que buscava ajuda online naquele tempo, falei da palavra de Deus a ela e foi então que ela se tornou uma missionária.  Daí a missão ganhou força, criei esse site e daí a amiga LILI, que também encontrei no chat buscando ajuda começou a ajudar na missão.  Hoje somos três AMIGOS, mas acredito que vão aparecer muitos outros e outras.

Deus seja louvado.

20/novembro/2011

 

               

 

 

Sete anos depois...

                Como eu sempre disse, “a vitória sempre sorriu para o perseverante”, e “a vitória pode estar na próxima tentativa”, hoje posso agradecer a Deus por tudo o que passei, pois realmente Ele tinha planos para minha vida.  Nada do que aconteceu foi em vão, posso garantir que tudo foi um aprendizado e aprendi lições preciosas para minha vida.

Quanto à missão, ela não morreu, apenas está indo meio devagar, pois as pessoas que colaboravam com esse trabalho, se afastaram – hoje está na missão, eu e minha esposa -, mas alcancei muitas vitórias durante esse tempo.  No ano de 2.013 conheci uma pessoa, (a qual hoje é minha atual esposa) e começamos a namorar neste ano e nos casamos dois anos depois.  Já foi uma grande vitória, mas ainda tive outra vitória, que foi começar a fazer faculdade em 2.016, pois esse sempre foi meu sonho.  Estou caminhando, e espero me formar daqui a quatro anos, pois já tive duas reprovas, mas não desisto.

                Fica aqui provado o que sempre digo: A VITÓRIA PODE ESTAR NA PRÓXIMA TENTATIVA.

                De forma muito especial, agradeço a todos vocês que participaram, aos que estão participando e aos que ainda participarão desse trabalho, que se chama VITÓRIA.  Que Deus derrame uma benção especial a cada um de vocês!

Deus seja louvado!

24/janeiro/2018